Nome de Usuário : Thor
 Data de Cadastro: 28/12/2009 às 13:43
 Status: Membro / Escritor Original / Ficwriter
 Aniversário: 26 de agosto

 Quantidade de Textos Originais que escreveu: 1
 Quantidade de Fanfics que escreveu: 1
 Mais informações sobre Thor:
 

Meu nome é Leonardo, queria o nick Tormentor, como deve ser, mas já tinha alguém, mas anyway.

Não gosto de Crepúsculo, não leio fics do mesmo, com algumas exceções, na verdade não curto muito fics não originais, mas leio de tudo, escrevo fics originais, ou sátiras, uma ou outra song fic, ou poema...

Espero fazer amigos aqui.




Total de Textos Originais de Thor: 1


Coisas que fazemos...
Data de Criação: 28/12/2009 às 14:03
Data de Atualização: 28/12/2009 às 14:03


Texto Original
Completa - Acessos: 229 - Visualizar Comentários
Gêneros: poema - Estilos: unusual
Classificação: 12 anos - Avisos: nenhum

Sinopse
Coisas que fazemos, mas não sabemos por que. Se oficialmente o natal é no dia 25 de dezembro, por que desejamos feliz natal na véspera? Todos os anos pensamos: "Puxa como esse ano passou rápido, foi voando", mas sabemos que passou na mesma velocidade. Sempre pensamos em mudar no próximo ano, mas sabemos que nunca acontece. Cantamos parabéns pra você em qualquer situação, não só em aniversários, mas como em casamentos, crismas, formaturas... Dizemos "Bom dia" ao invéz de "Boa Manhã". Distinguimos "Bom dia" de "Boa tarde", mas não distinguimos "Boa noite" de "Boa Madrugada". Assistimos os mesmos programas de humor, toda semana, sabemos o que vai acontecer, cada quadro, cada personagem, mas nós ficamos surpresos e damos risadas, mesmo contra a vontade. Rimos de coisas bestas, dando a desculpa que não teve graça. Se você riu, teve graça. Fazemos cara de nojo ao ver sangue em grande quantidade jorrado no chão, mas não quando vimos uma mulher com a cara gozada num filme pornô. Damos discursos no encerramento de qualquer coisa, quando sabemos que vamos ver aquele pessoal todo de novo, e tá todo mundo morrendo de fome. Para tomar água, estamos sem sede, para cerveja, estamos sedentos. Quando um padre fala besteira, achamos errado. Recriminamos os loucos, os bêbados, os drogados, os presos... Mas apoiamos os políticos, aplaudimos quando eles falam, e fazemos campanhas para eles. Só para eles. Dizemos que temos "certeza absoluta", quando não é possível ter "meia certeza" ou "pouca certeza", se é certeza, é absoluta. Dizemos que há goteiras no teto, não há maneira de ter goteiras na parede ou no chão. Falamos palavrões na frente de nossos filhos, mas quando eles falam, batemos neles. Sempre falamos das famílias dos outros, mas não vemos os defeitos da nossa. Ao invéz de gostar de sua obra, veneramos artistas como se fossem deuses. Muitos não acreditam em Deus, mas tem medo do inferno. Muitas vezes não temos medo de ofender, machucar ou magoar, mas temos medo de morrer. Compramos alianças, flores, roupas, jóias, mas esqueçemos de dizer "eu te amo". Lembramos do pai para pedir dinheiro, mas não estamos quando ele pede pra lavar o carro. Quase nunca gostamos dos nossos nomes. Gostamos de quase tudo na casa dos outros, na nossa, somos chatos el relação a comida. Temos uma vida toda, mas nos arrependemos no último minuto. Destruímos a reputação que uma raça demorou anos para criar na ficção... Isso só com alguns livros. Para nós, vampiros e bruxos são deuses, deuses são bregas. O velho para nós, muitas vezes é considerado ruim. Adoramos algo, só por que toca no rádio. E passamos tempo lendo coisas inúteis... E se identificando com a maior parte delas.





Total de Fanfics de Thor: 1


Gaypúsculo
Data de Criação: 30/12/2009 às 10:18
Data de Atualização: 30/12/2009 às 10:18


Livros e Seriados - Crepúsculo (Twilight)
Aguardando continuação - Acessos: 242 - Visualizar Comentários
Gêneros: comédia, paródia, sátira - Estilos: original
Classificação: 15 anos - Avisos: yaoi/male slash

Sinopse
Baseado nos acontecimentos principais de "Crepúsculo" e "Lua Nova", essa sátira conta a história de Eduardo Cólor, um jovem que conhece a mulher de sua vida, mas os dois percebem que não podem ficar juntos, por serem de mundos muito diferentes.