Eu Amo-te Lum...

Ficwriter: Sónyah
Lamu - drama, romance - unusual
livre - completa


 

Notas Iniciais: Apresento-vos o resultado de uma noite em claro…

 

Titulo: Eu Amo-te Lum...

 

Já tinha feito um mês que ela tinha partido e não tinha voltado. E ele agora sentia a falta que ela lhe fazia. Mesmo levando com choques eletricos todos os dias e a toda a hora, era assim que ele gostava, mas sentia-lhe a falta.

 

"Aquela parva foi-se embora e nunca mais voltou...porquê? Que fiz eu para ela não querer voltar para mim? Será que encontrou por lá outro Darling*? É que nem o Ten, ou as amigas dela vêm á Terra para falar comigo, Lum, sua estupida onde estás...? Volta para mim...". – pensava Ataru enquanto brincava com o lápis entre os dedos.

 

Mais que ninguém ele sentia a falta de Lum na sua vida, embora fosse uma pessoa de não mostrar logo os seus sentimentos, amava-a mais do que a propria vida. Tantas vezes que ela lhe pedia para passearem os dois de mãos dadas e ele nunca queria...seria essas pequenas recusas que fizessem Lum desistir dele? Oq ue se tinha passado realmente para Lum partir e nunca mais voltar para a vida de Atau? Já tinham passado quatro meses e eles nunca mais se viram.

 

_"Darling, tenho uma chamada urgente do meu planeta, tenho que lá ir ajudar a minha familia, porta-te bem enquanto eu estiver fora, sim?

_O que é que eu hei-de vestir? Hum.. – Ataru remexia o guarda fato ligando pouco ao que Lum lhe dizia – Estas calças com esta camisa ou este colete com estas calças? Hum, não sei que escolher...

_Darling estou a falar contigo? Estas-me a ouvir?

_Hum?! Lum...sim estou.

_E não dizes nada?

_Boa Viagem! – Lum ficou a olhar para ele decepcionada, ele tinha sido tão frio e directo que a magou profundamente. Mesmo assim ela ainda teve forças para lhe responder.

_É só isso que têns para me dizeR? Tudo bem...adeus Darling, eu levo o Ten comigo. – e saiu a voar pela janela até á sua nave que se encontrava na atmosfera." – Ataru relembrou este momento, o momento em que ela se estava a despedir dele e ele ignorou-a por completo. Enquanto ela falava com ele, este preocupava-se mais com a roupa que ia vestir nessa noite, que certamente ia convidar raparigas para beber chá, como de costume.

 

_Ataru seu idiota! Só fazes asneiras... – falava ele para si proprio. _Como é que tu pudes-te ser tão cruel? Viste a asneira que fizes-te? Ela agora já não volta mais... – Ataru desabou num choro que só ele ouviu, deitado na sua cama relembrando os momentos em que estava ao lado dela, sem nunca refilar, eram tão poucos esses momentos...essas lembranças faziam com que Ataru se odia-se mais pelo facto de nunca lhe ter dado a importancia que ela marecia. Acabou por adormecer com o rosto molhado e o coração partido.

 

Na manhã seguinte acordou para ir para a escola, desceu para o pequeno almoço e como sempe lá estavam os seus pais sentados á espera dele.

_Bom dia Ataru, dormis-te bem meu filho?

_Bom dia mãe, bom dia pai, sim...acho que sim... – respondeu ele sentando-se na mesa para comer junto com os pais.

_Filho o que é feito da Lum? Voces chatearam-se? É que á quatro meses que ela não volta...já tenho saudades dos choques eletricos dela e de todo o dia que ela gritava contigo. – comentou a mãe. Ataru perdeu a fome imediatamente, levantou-se da mesa e pegou na sua pasta.

_Não sei mãe... até logo a todos. – saiu em diracção ao Liçeu.

Quando lá chegou caminhou calado até ao seu lugar. O grupo de apaixonados da Lum, conversava a um canto da sala e algumas raparigas cochichavam os ultimos casos e ultimas noticias do liçeu. Apenas Shutaro Mendo veio ter com ele, não era normal Ataru chegar e sentar-se calado a olhar pela janela da sala.

_Morobishi**, o que se passa contigo? Andas muito estranho ultimamente! E onde está a Lum? Á quatro meses que não a vejo! Não me digas que se chatearam e ela nunca mais volta? – Mendo era assim, directo e sem água na boca. Ataru apenas o olhou e mostrou-lhe num simples olhar a sua tristeza e saudade. Mendo nada mais disse. Foi-se sentar no seu lugar atrás de Ataru esperando que a aula começasse.

 

O dia não foi facil para Ataru, todos lhe perguntavam o que se passava e onde estava Lum, e ele nunca respondera abandonando assim as conversas. Até o professor achou estranho o comportamento de Ataru ultimemente, este que costumava discutir todas as aulas com o professor, não tenha aberto a boca uma unica vez, nem para dizer Bom Dia.

 

Quando chegou a noite, Ataru saiu de casa, já era tarde e ele esperou os pais adormecerem para sair. Estava uma noite gelada, mas mesmo assim ele saio de T-Shirt, pouco lhe importava a temperatura, só queria era reflectir e pensar no que tinha perdido com as suas atitudes e vontades. Caminhou até ao planalto onde costumava ir com Lum e sentou-se na sua beira a pensar, relembrar e concluir.

 

_Se tu apenas pudesses ver...as lagrimas no meu mundo que tu abandonas-te, ou se apenas podesses sentir o meu coração...apenas mais uma vez! Quando eu fecho os olhos, é contigo que eu sonho e anseio por te ouvir. O meu corpo está a desidratar, sim...sinto a falta dos choques que recebia de minuto a minuto, o calor da tua energia quando dormias a dois metros de mim...Lum...sinto a tua falta, onde estás? – disse com as lagrimas a sairem-lhe dos olhos sem parar.

 

_Estou aqui...Daling... – o coração de Ataru parou. Ele todo bloquiou. Tinha ouvido a voz dela, seria na sua cabeça? Ou seria real? Olhou para trás, com medo, e viu o que tanto queria. Lum!

 

_És mesmo tu...? Ou isto é a minha cabeça a imaginar? – perguntou enquanto se levantava.

_Sou eu Darling...voltei, para ti! Não consegui mais ficar longe de ti... – ambos correram para os braços um do outro e ficaram assim até matarem todas as saudades. Lum podia sentir o coração de Ataru á distância, estava mais acelarado do que o normal. E os olhos brilhantes dele também estavam felizes, Lum sentiu-se feliz por estar de volta.

 

Sentaram-se os dois juntos novamente no planalto e ficaram a olhar a noite. Lum contou-lhe tudo o que se tinha passado no planeta dela e Ataru pediu-lhe desculpas por todas a feridas que lhe tinha aberto e por tudo o que a tinha feito passar. Mas o que mai tocou Lum, foi o que ele fez depois de uma longa conversa...pegou-lhe nas mãos e olhou bem para ela, esta sentiu-o tremer, mas mesmo assim ele não desistia de segurar as mãos delas.

 

_Eu Amo-te Lum...para sempre. – Lum sorriu para ele e abraçou-o fortemente.

 

*~* Fim *~*

 

Notas Finais: Espero que gostem...olha eu como não tinha sono fiquei metade da noite a fazer esta mini fic...***’s para todos!

Darling* - é como Lum costuma tratar Ataru.

Moroboshi** - É o ultimo nome de Ataru, e a forma que Mendo o trata.

 

 

 

















Comentar Este Texto VIA FF-SOL
 

 

 

 


Esta página faz parte do site FF-SOL